"Se nada nos salva da morte, que o amor nos salve da vida."

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Falou e disse....

Talvez seja essa a grande vilã dos relacionamentos. A bagagem emocional. O resquício, o trauma, as mazelas, as lembranças. Tudo isso gera insegurança e medo do novo. O medo do “de novo”. O medo de se entregar, de acreditar, de se dedicar e de se decepcionar. E tudo isso porque alguém uma certa vez teve a infeliz ideia de dizer que é normal errar uma vez, mas prosseguir no erro é indigno. Tolice eu diria. Não existem erros iguais, apenas situações coincidentes. Você não erra duas vezes igual porque não existem nessa vida duas situações idênticas, e mesmo se existissem, a pessoa que você esta lidando não é a mesma, e sobretudo e o mais importante no caso, é que você não será mais o mesmo. A cada erro um aprendizado. A cada vez que você acredita que será diferente realmente há de ser. Talvez novamente não tenha o final que você procura, mas terá um final que você ainda desconhece, final esse que vai te transformar em uma pessoa mais preparada do que você é hoje, e isso por si só já vale o risco. A bagagem emocional te aprisiona e te faz ser injusto. Faz com que você jogue as decepções de um relacionamento passado na conta de uma pessoa que não tem nada haver com isso. Faz você duvidar da sorte. Faz você afastar uma pessoa boa da sua vida com medo de se decepcionar com ela, ou de causar essa decepção. É essa bagagem que faz surgir clichês do tipo: “Todo homem não presta” ou “toda mulher é interesseira”. Superficial e tolo como tantas outras conclusões que se ouve por aí. Não é todo homem que não presta, talvez o que não preste sejam os seus critérios de escolha, ou os lugares que você tem procurado esses homens. Já pensou nisso ? E nem toda mulher é interesseira, e sim você que faz de tudo pra atrair as que são, mostrando mais o que você tem do que o que você é. Se importando com imagem, marcas, grife e status. Status nada mais é que comprar coisas que você não gosta, com um dinheiro que você não tem, para mostrar para pessoas que você nem conhece direito, um ser que você não é. Se comportando assim não resta dúvidas quanto ao tipo de pessoas que irão se aproximar de você. O passado não pode fechar portas para o futuro. Ele apenas te direciona sobre quais novas portas abrir. Pensa nas suas decepções passadas e o quanto que você se tornou uma pessoa melhor depois delas. Não valeu a pena ? De qual outra forma você poderia alcançar a maturidade que você tem agora ? Foi dolorido ? Com certeza! Mas ninguém nunca te disse que seria fácil. É também por conta dessa bagagem emocional que surgem as fórmulas prontas. Não ligue no dia seguinte, tente não demonstrar interesse, cuidado com as palavras fortes, demore um pouco pra responder… Fórmulas que deram certo em momentos distintos e com pessoas totalmente diferentes de você.